Quais os principais tipos de plano de saúde?

Quais os principais tipos de plano de saúde?

Nos últimos anos a preocupação com os cuidados da saúde e bem-estar vem aumentando. Diante desse cenário, cresce também a busca por tipos de plano de saúde. 
 
Isso acontece porque trata-se de algo fundamental para quem deseja cuidar do corpo no presente e no futuro. Isso minimiza os custos com tratamentos em hospitais particulares. Dessa forma ninguém precisa depender exclusivamente do sistema público de saúde. 

Diante desse cenário, no entanto, é importante saber exatamente a qual plano recorrer e como cada tipo funciona. Sabendo disso, portanto, mostramos a seguir uma série informações nesse sentido. Confira! 

Pare e analise

Antes de decidir sobre os diferentes tipos de planos de saúde existentes, é importante analisar as próprias necessidades. Isso inclui saber quantas pessoas vão participar do plano e qual valor poderá investir mensalmente no plano. 

Não obstante, é possível colocar em pauta os hospitais em que você gostaria de ser atendido, tipo de cobertura e se as acomodações serão individuais e/ou coletivas. Depois de definir esses itens é possível analisar melhor as propostas disponíveis. 

Plano de saúde familiar ou individual

Esse tipo de plano normalmente é feito diretamente entre o beneficiário e a operadora do plano de saúde. Nesse caso é necessário que o beneficiário contate a operadora ou o corretor. 

Para fazer esse tipo de contratação, é necessário saber as informações básicas sobre os números de beneficiários. Isso além do tipo de modalidade a ser contratada e local onde você ou sua família serão atendidos. 

Com isso em mente é possível saber qual o tipo de plano ideal. Se tiver a intenção de ter filho futuramente, é importante ainda que seu plano de saúde tenha cobertura obstétrica.

Plano coletivo empresarial ou coletivo por adesão

Hoje em dia é possível encontrar dois tipos de planos coletivos, sendo eles o coletivo por adesão e o empresarial. Este último é o tipo que as empresas oferecem para seus funcionários e dependentes.

Já o plano coletivo por adesão normalmente é usado por pessoas jurídicas. Muitas vezes o contratante possui uma organização, que vai de classe ou setor, como associações, sindicatos e conselhos.

É muito importante que nesse tipo de plano de saúde você se informe de forma detalhada sobre tudo, uma vez que ao aceitar estará firmando um acordo contratante/operadora. Procure fazer um orçamento a fim de ver se isso trará vantagens para você. 

Se houver divergências, o ideal é procurar a empresa ou contratante e conversar sobre possíveis mudanças no plano, tanto empresarial como coletivo. Também é possível rescindir o contrato em caso de necessidade.

Plano de saúde para MEI

Esse tipo de plano de saúde é indicado para o Microempresário Individual, uma vez que ele possui um funcionário contratado. Nesse tipo de plano não é possível contratar individualmente.

Como nos outros tipos de plano de saúde, a cobertura dessa opção varia de acordo com as necessidades. Entretanto, o período de carência e a cobrança é realizada da mesma forma que ocorre no plano empresarial.

Como deu para perceber, existem diferentes tipos de plano de saúde, escolha o que é mais adequado para você e sua família ou empresa. Na sequência falamos sobre possibilidades de carência, coberturas e tudo mais relacionado a esse cenário. 

Cobertura

Existe uma lista determinada pela Agência Nacional de Saúde onde são determinadas as consultas, exames e tratamentos obrigatórios nos planos de saúde. Trata-se do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde.

Nessa lista constam as regras para os planos contratados depois de 2 de janeiro de 1999 e os que foram contratados antes e foram adaptados à lei. Por isso é bom saber qual tipo de plano pretende antes da contratação ou de realizar qualquer procedimento. 

Preço e carência

O valor e a carência pode variar de acordo com o plano escolhido e com a idade (própria ou do grupo de pessoas que fará o plano coletivo). Dependendo da situação é possível conseguir bons valores. 

Em geral os planos de saúde demandam pagamento mensal, mesmo que os serviços do plano não sejam usados. Isso significa que todo mês uma taxa será cobrada. 

Em alguns casos, o valor a ser pago é consideravelmente baixo, no entanto, podem haver valores adicionais para o caso de consultas e exames. O contratante, portanto, deve se atentar para essas questões antes de optar por um desses serviços. 

Já no que diz respeito à carência, é preciso verificar em seu contrato qual o prazo para poder usar os serviços do plano. A informação deve ser passada pela contratante com o máximo de clareza.

Abrangência 

Outro detalhe importante que o plano de saúde deve informar é sua abrangência, ou seja, até onde ela possui cobertura.

Segundo a ANS, o plano de saúde pode ser fracionado em cidade, grupos de cidades e estado, podendo se estender por todo território nacional e internacional.

É muito importante conhecer esse tipo de informação antes de escolher seu plano, uma vez que oferece mais segurança.

Procure se informar quais clínicas, hospitais, laboratórios e profissionais que fazem parte da rede credenciada.

Qualidade no atendimento

Você pode encontrar no site da ANS o monitoramento e resultado completo da garantia de atendimento. Isso inclui o índice de reclamações em relação às operadoras, assim é possível conhecer quais possuem mais reclamações de seus consumidores.

Uma dica para quando estiver procurando uma operadora de plano de saúde é dar preferência a convênios que demandam menos burocracia no que diz respeito ao atendimento ao cliente. I

Isso inclui, por exemplo, os que possuem atendimento online, inclusive com opção de agendamento de consulta e segunda via do boleto. Além disso, é importante que a operadora tenha uma política clara sobre as empresas parceiras. 

Não obstante, é fundamental ler com muita atenção as cláusulas do contrato, assim poderá conhecer os termos relacionados a cancelamento, evitando problemas no futuro. 

Outra dica que pode ajudar a escolher os tipos de planos de saúde ideais é verificar o Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS). Trata-se de um teste, criado pela ANS e que faz uma avaliação de todos os planos de saúde que prestam serviço no Brasil.

Ele apresenta quatro indicadores de qualidade, sendo: Dimensão de satisfação do beneficiário, Dimensão econômico-financeira, Dimensão de atenção à saúde e Dimensão de estrutura e operação.



VOLTAR