Como dar um upgrade no seu plano de saúde

Como dar um upgrade no seu plano de saúde

Sempre é importante ter que cuidar da nossa saúde. Além de tomar medidas saudáveis no nosso dia a dia, também temos de fazer visitas regulares a um médico. E, por isso, muitas pessoas optam por estarem em planos de saúde, seja pelo atendimento melhor, por uma estrutura mais adequada ou até por uma agilidade maior na solicitação de exames.

Existem inúmeros tipos de planos de saúde privados em nosso país. Os mais comuns são os planos individual, empresarial e familiar. Mas o que nem todos talvez saibam é que, se alguém já tem um plano específico, dá para se fazer um upgrade nele, entrando em contato com a fornecedora do mesmo. Isso é algo garantido por lei.

Um bom upgrade pode ajudar com que você tenha uma maior cobertura no seu plano de saúde. E, com isso, ter um conforto maior para a realização de exames, ou até mesmo para emergências, em caso de necessidade.

Se você tem algum plano de saúde, e deseja dar algum upgrade para aumentar a sua cobertura, confira neste texto as dicas sobre o que deve se fazer para isso.

É uma garantia para todos os clientes

A operadora responsável por seu plano de saúde não pode negar uma alteração na modalidade do plano contratado. Para o caso de um upgrade, o cliente deseja ter uma elevação na sua rede credenciada, e assim aumentar a gama de benefícios que pode ter. Ou seja, isso se trata de uma migração de um contrato, porém dentro da mesma apólice.

Em suma, os direitos e obrigações do beneficiado e da empresa de saúde não são alterados. O que muda ao se fazer um upgrade é o redimensionamento da rede credenciada, e, com isso, se alterando o valor da mensalidade. Isso também vale para quem deseja reduzir o seu plano de saúde, o chamado downgrade.

Voltando ao caso do upgrade, caso o consumidor esteja interessado em aumentar a modalidade de sua cobertura, para que isso aconteça, é necessário entrar em contato com o plano de saúde, e solicitar formalmente a migração, de acordo com os desejos do usuário do plano. Isso deve ser informado de forma prévia, antes de ter de fato a efetivação do upgrade do plano.

Feita esta alteração, o cliente terá agora o acesso à sua rede credenciada, na nova modalidade coberta pelo seu plano de saúde.

O valor das mensalidades também agora será reajustado. No caso de um upgrade, as parcelas vão subir de acordo com o aumento de benefícios.

Não importa mais se o plano de saúde não oferta mais a venda do contrato originalmente estabelecido, já que, como houve a migração de categoria, e o beneficiário continua sendo a mesma pessoa e os seus dependentes, se configura então na validação da mesma apólice.

Para o caso do upgrade, essa mudança na migração de categoria terá o pagamento de carência, independentemente de para qual hospital sejam encaminhados os serviços, de acordo com a Resolução Normativa nº 254 da Agência Nacional de Saúde, que regulamenta todas as regras que os serviços de saúde no Brasil devem oferecer. Isso evita que haja algum imprevisto para o beneficiário na hora de realizar este procedimento.

Como proceder perante a migração

Antes de mais nada, é importante verificar se você possui um plano que não está regulamentado. Isso vale para quem tem um plano de saúde desde antes do dia 2 de janeiro de 1999, quando passou a valer a atual regulamentação da categoria.

Feito isso, você pode consultar o guia da ANS de planos de saúde, que está disponível na internet através deste link: ans.gov.br/guiadeplanos. Com isso, você pode identificar os planos presentes na sua operadora, que estão compatíveis com o seu atual plano, e, assim, realizar o upgrade necessário.

Você vai precisar se dirigir até a sua operadora, para assim efetivar a migração de seu plano de saúde. Será necessário levar junto o relatório de planos com o tipo compatível que deseja, solicitando formalmente a proposta de migração.

Nesta proposta de migração, é importante ter a indicação de que o contrato do novo plano de saúde entrará em vigor na data da assinatura, de acordo como estabelece a Resolução Normativa nº 254 da ANS, que é o que regulamenta o procedimento.

Observações importantes que devem ser feitas

Você precisa observar alguns pontos para ampliar a cobertura de seu plano de saúde. Ao migrar dando um upgrade em seu plano de saúde, é importante verificar que a faixa de preço vai variar de acordo com o que for contratado, sem que se permita a vir cobranças abusivas, e se enquadrando ao plano de saúde da origem do cliente, de acordo com a data de assinatura da proposta de adesão.

Se a migração for feita por todo um grupo de contrato coletivo, vinculado a organizações e empresas, também há a inclusão de carências para os novos procedimentos. Isso tudo dentro da mesma segmentação assistencial. Com isso, não há a necessidade de haver a compatibilização de planos.

Um plano de saúde só não poderá ter sua migração efetivada se este for cancelado ou estiver em fase de comercialização suspensa. Aí não será possível realizar um aumento de benefícios em seu plano.

Fique atento a estas dicas na hora de um upgrade

Para evitar qualquer surpresa desagradável, o ideal é ficar bem atento em qualquer tentativa de se fazer um upgrade em seu plano de saúde, para que, assim, você pense apenas no seu bem-estar e em ficar em dia com todos os exames para estar bem consigo mesmo.

Ter uma saúde de qualidade é o melhor para termos uma vida melhor, mais equilibrada e muito mais feliz.

Portanto, é fundamental ficar atento a estas dicas, e, se necessário, vá ao seu serviço de planos de saúde para obter mais esclarecimentos. Desta forma, todas as suas dúvidas serão respondidas pela prestadora. Se assim for o seu desejo, você terá chances de ter um upgrade no seu plano, e ainda ter a oportunidade de viver uma vida muito melhor.



VOLTAR

Faça sua solicitação aqui